Tucuna 500

Mudamos. E não foi só de casa.   


Foram meses de pesquisa antes de encontrar a casa ideal. Mas ainda assim, ela necessitava de uns ajustes. Precisávamos de mais espaço e menos paredes, mais cores e menos homogeneidade, mais gente circulando, pensando, experimentando, convivendo e dividindo um papo trivial entre um e outro café. E após alguns meses, cá estamos: bem instaladas, felizes e trabalhando como nunca. Agora, estamos preparadas para a mudança.  

Porque mudar de endereço, no fundo, é só mudar de endereço.

 

Tucuna 342

Há quase dez anos fazemos do UX e do coworking a nossa cultura de trabalho. Sempre com os olhos nas pessoas – usuários, clientes ou coworkers – e a partir de várias cabeças pensantes focadas na busca pela inovação funcional que traga a melhor solução possível para a questão que nos é proposta. Hoje, esse jeito de pensar o trabalho é amplamente assimilado, mas quando iniciamos nossas atividades tudo isso aqui era mato. Não foi fácil, mas já haviam outras pessoas que queriam o que a gente queria. Mesmo que não tivessem uma fórmula na cabeça, elas já não se sentiam tão confortáveis com a forma tradicional de trabalho: escritório, horários rígidos, equipes homogêneas. Por outro lado, havia quem não enxergasse em nosso propósito uma consistente estrutura de negócio. O que é normal, ou por outro lado, um indicador de que a proposta era realmente transformadora: mudanças sempre causam estranhamento antes de encantar o público.

 

Ser pioneira é estar sempre um passo à frente do pensamento comum. Se a situação inspira conforto é hora de mudar.

 

O tempo passou e a gente consolidou nossa cultura, a forma com a qual realizamos a gestão dos projetos e montamos nossas equipes, e conquistamos uma carteira de clientes sólida e diversificada que valida o que fizemos até aqui. Das grandes empresas às startups, desenvolvemos projetos de relevância mercadológica, sempre com foco no usuário. Bradesco, Natura, Havaianas, Toyota, e Stayfilm e Clapme, entre outras, que amadureceram suas ideias, estruturaram seus planos de negócio com a gente e hoje são as startups mais valiosas e populosas do Brasil.

Tudo, enfim, tem dado muito certo. Mas percebemos que, embora o espaço já não comportava nossas ideias, estávamos confortáveis demais.

Era preciso mudar.

 

 

Tucuna 500

Um quarteirão separa nosso passado de nosso presente. Vimos bares, restaurantes, lojas e moradores chegarem e saírem. Outros que, como a gente, permanecem por ali, frequentando as feiras de sexta-feira, molhando a palavra nos barzinhos e tomando um cafezinho nas cafeterias aconchegantes da região que servem um espresso que só não é mais gostoso do que o papo que o acompanha.

Um quarteirão nos separa da antiga sede. Aqui na casa nova, abrimos mais espaço e investimos em infraestrutura para que nossos coworkers, clientes e parceiros tenham amplas condições de desenvolver seus projetos. Construímos uma brinquedoteca, abrindo a possibilidade das mamães e papais trazerem seus filhos pequenos para o trabalho quando acharem conveniente. E, como 90% da DUXcoworkers é feminina, estamos instalando um espaço wellness para tratar da beleza e do bem estar da nossa comunidade.

Um quarteirão que foi testemunha de nosso crescimento e de nossas transformações, embora tenhamos ido longe para trazer novas ideias e o entendimento de tendências mercadológicas. Observamos o mercado, consolidamos novas parcerias no exterior e fomos buscar novas ideias e experiências participando dos maiores eventos de inovação e tecnologia do mundo, como o SXSW e o ILA. 

 

A cultura de trabalho baseada no UX e coworking, exige observação atenta às tendências de mercado e às aspirações humanas. Mantê-la é transforma-la de acordo com essas tendências.

 

A partir daí, desenhamos um novo plano estratégico estruturando nossas ações em três trilhas conceituais, que também sintetizam a maneira como nossa cultura pode favorecer mais e melhor nossos projetos:

Pessoas e trabalho: o primeiro passo do trabalho e da cultura de projeto. 

Se o UX é sobre usuários, as pessoas são o seu propósito. A inovação não tem sentido se não tiver foco no ser humano, melhorando sua qualidade de vida e oferecendo condições para que desenvolva suas atividades com prazer e alegria. O desenvolvimento pessoal e profissional deve fazer parte de um mesmo caminho cujo destino é uma vida efetivamente feliz. Para a gente, a alma do negócio são as pessoas.

Economia e tecnologia: novas economias e tecnologias para as pessoas.

A tecnologia voltada para a inovação com foco no usuário, estruturada para servi-lo da forma que melhor o satisfaça, consolida marcas e amplia os horizontes das empresas, sejam grandes marcas ou startups em fase de incubação. A inovação tecnológica consistente, geradora de escala e desenvolvimento, é feita para o usuário.

Cidades Inteligentes: o resultado de cada projeto e impacto na cultura local e na experiência. 

O concreto e o aço devem preencher um espaço pensado para convívio coletivo, onde a definição de lar vai além das residências e ganha as ruas e os bairros com a ocupação do espaço público planejada colaborativamente por pessoas, empresas e Estado. Repensar o ecossistema urbano com a educação e a cultura inseridos em seu contexto cotidiano é a missão última da economia, tecnologia e trabalho. 

 

A divisão estratégica não significa ações isoladas. As trilhas se cruzam e se entrelaçam compondo um único caminho que nos leva ao entendimento e à satisfação do usuário.

 

Por essas trilhas, levamos nossas iniciativas e novos projetos que, alinhados a esses conceitos, estruturam-se como serviços e produtos para o desenvolvimento da inovação ampla e irrestrita, que atenda às pessoas e estabeleça negócios em que o lucro não disputa espaço com nosso propósito ou com a ética, mas os consolida:

UXcoffee: levamos a troca de ideias e experiências que faz parte de nosso dia a dia para empresas e eventos, provocando a reflexão e o debate com ações interativas e pontuais em um clima informal e diversificado, regado a um bom café. Afinal, boas ideias adoram aparecer para um cafezinho. #pessoasetrabalho #cidadesinteligentes

Cultura de UX e coworking: a cultura da colaboração está desenvolvendo uma forma inovadora de trabalho, execução de projetos e estabelecimento de negócios. Nós trabalhamos com essa cultura, interna ou para nossos clientes, há quase 10 anos e pudemos desenhar uma consultoria direcionada a empresas que desejam criar suas células de inovação baseada na cultura ou no negócio de coworking, trazendo experiência dos usuários como matriz dos resultados.  #pessoasetrabalho #cidadesinteligentes.

StartUX: analisamos novas ideias que tenham vínculo com o propósito de democratizar o UX como uma cultura de realização de projetos e força catalizadora da transformação digital em empresas, mercado de trabalho e sociedade empreendedora. Assim, oferecemos um plano de desenvolvimento de projetos com consultoria e residência para empreendedores e start-ups em nossa sede para iniciar um projeto e evoluir a cultura de UX das lideranças. Colocamos os integrantes em contato com fundos de investimento em Venture Building ou apoiamos a adaptação do projeto às leis de Incentivo. A inovação com foco nas pessoas e na viabilidade do negócio enriquece o ecossistema mercadológico, trazendo novos ares a um ambiente que precisa ser alimentado por novas ideias. #economiaetecnologia #cidadesinteligentes

Data Privacy Sprint: [AR1] criamos uma metodologia de trabalho para atender necessidades específicas das empresas em momentos que mudanças legislativas, tecnológicas, de consumo e outras afetem o segmento mercadológico das organizações. Desenvolvida em três módulos interdependentes, nos formatos mentoring, rodada de negócios e in company, especialistas de diversos setores, DUXcoworkers e as próprias empresas se aprofundam na compreensão do novo cenário, analisam possibilidades e desenham soluções para adaptação e aproveitamento de oportunidades. E o primeiro capítulo desta iniciativa convoca empresas do setor de Agronegócio. Os próximos serão Health e Cidades Inteligentes.  #economiaetecnologia #cidadesinteligentes 

 

Sempre em movimento

Os primeiros frutos dessa mudança já estão em execução. 

Painel Itinerante O Futuro Do Trabalho: a cultura de trabalho muda com o ambiente a que está inserida. A necessidade de entender suas variações nos fez desenvolver uma pesquisa itinerante e interativa sobre as expectativas quanto ao trabalho no futuro sob o pontos de vista das pessoas como forma de compreender e expressar ao público o quanto nossos valores têm (ou não) sinergia com a busca dos profissionais que veem o princípio do design de experiência um aliado na criação de condições de trabalho mais humanas. Para isso, estabelecemos seis temas em que a pergunta “como você vê o futuro do trabalho?” é respondida de acordo com seis métricas diferentes para cada tema, todas relacionadas à cultura de trabalho. Os resultados formam um painel composto por linhas coloridas que representam as respostas dos participantes, abrindo uma perspectiva visual sobre como as pessoas traçam o seu futuro ideal. A ideia é ampliar cada vez mais essa pesquisa, levando o Painel Itinerante a empresas e eventos em todo o país. Seus resultados estarão abertos ao público com a possibilidade de serem filtrados por tipo de contratação trabalhista e pelo local em que a pesquisa foi feita. #pessoasetrabalho 

 

"Liberdade é movimento"

Guimarãs Rosa

 

UXcity: passear pelas ruas e avenidas, procurando lugares em que pouco ou nada circulamos é uma ótima maneira de conhecermos melhor a cidade em que vivemos. Com a UXcity, oferecemos essa experiência, convidando parceiros, clientes, coworkers e especialistas em diversos assuntos que envolvem a cidade para pensarmos juntos em soluções que transformem o ambiente urbano em um ecossistema de aprendizado e interação, onde as pessoas exerçam sua cidadania e senso colaborativo. No primeiro passeio, Melina Alves, CEO da DUXcoworkers e Design de Experiências, Roseli Nogueira Machado, especialista em responsabilidade social e sustentabilidade, e José Mauro Gnaspini, gestor cultural, um dos criadores da Virada Cultural e diretor do evento em suas primeiras dez edições, atravessaram a cidade de oeste a leste, discutindo seu futuro e pensando a inteligência urbana sob o viés humanista. Essa viagem por uma São Paulo real, imensa e rica em suas diferenças, será o segundo episódio da série O Futuro Das Cidades, do Podcast DUXcoworkers. #cidadesinteligentes 

Podcast: a criação de mais um canal de interação e informação era uma proposta que há algum tempo era tema comum em nossas conversas e bate papos. Expressar nossa filosofia, divulgar nossas ações, provocar a reflexão do público quanto a temas relevantes e disseminar a cultura do UX para além de nossa comunidade de uma forma ágil e descontraída, é a base dessa iniciativa. Ele foi dividido em duas linhas editoriais e vai ao ar uma vez por mês.

UXcoffee: provocamos o público a refletir sobre diversos temas relacionados ao UX e seu amplo entendimento através de ações em empresas e eventos relevantes para a comunidade do UX. Nossa conversa com clientes e parceiros a respeito do SXSW 2019 e como foi o UXconfBR 2019 já estão no ar.

Podcast DUXcoworkes: produção de séries que se estendem por mais de um episódio, trazendo temas que são debatidos pela mais ampla variedade de pessoas. As séries O Futuro Das Cidades e O Futuro do Trabalho já estão no ar. 

 

Portas abertas

Somos pioneiras no UX brasileiro e participamos diretamente de sua disseminação e desenvolvimento no mercado. Mas isso é história. Estar um passo a frente sempre foi nosso norte, para podemos de fato buscar soluções inovadoras que satisfaçam não só clientes e usuários, mas também nossos coworkers que veem no propósito da DUXcoworkers, algo que faça do seu trabalho uma atividade que não se limita ao ganha pão de cada dia. Manter nossa filosofia de trabalho exige estar aberta às transformações sociais, econômicas e tecnológicas, que parece acelerar a rotação do planeta.

Antecipar-se exige análise, observação, pesquisa, compreensão, testes e validações. Não é fácil, isso é verdade, mas é possível. Afinal, estamos aqui.

E sempre de portas abertas para as mudanças. 

 
*Créditos das fotos utilizadas do Unsplash no vídeo DUXcoworkers:Alex Lambley,  Averie Woodard,-Eberhard Grossgasteiger, Ricardo Alves, Tanja Heffner,  William Stitton, Taras Shypka, William Iven,  Marvin Meyer,  Charles 


TOPO